Sem limites para amar!


Desta vez a seção “Fora do Expediente” está em edição comemorativa alusiva ao Dia dos Pais. Por isso fomos conhecer mais de perto a vida de um super-herói. Nas horas de folga ele trabalha na Corregedoria-Geral de Justiça, e é competente no que faz; no tempo restante do dia ele usa de superpoderes para salvar vida, criar memórias felizes e concretizar sonhos de um menino de 14 anos. Apesar dos grandes desafios enfrentados, o amor o torna invencível e vitorioso em cada batalha. É claro que estou usando uma figura de linguagem, mas ao longo da entrevista você vai ver que ela faz todo sentido para definir esse paizão.


Quem é você?

Meu nome é Henrique Ferreira Alves Filho, sou servidor do quadro efetivo, lotado na Divisão de Fiscalização e Controle dos Serviços Extrajudiciais da CGJ/AM desde 2006 quando ingressei no quadro funcional como comissionado. Em 2007, após aprovação em concurso público, fui nomeado como Analista Judiciário. Sou graduado em Direito e Contabilidade, com especialização em Direito Público e Direito Notarial e Registral - área essa que me identifiquei e até hoje exerço atividades relacionadas ao tema.


O que você mais gosta no seu trabalho? (Na CGJAM)

Sempre me identifiquei com o ambiente administrativo da Corregedoria, onde se mistura profissionalismo e trabalho social relacionado a atividade fim da Divisão em que atuo. Atualmente estou no programa de teletrabalho para conciliar da forma mais proveitosa possível o trabalho e a paternidade.


E fora do trabalho, quais são as suas paixões?

Cuidar da minha mãe e do meu filho. Eles são as duas grandes paixões da minha existência. No entanto, reconheço que ser pai tem sido o grande desafio da minha vida e não há dúvida que por meio dessa missão tenho me tornado a melhor versão de mim mesmo.


Em decorrência da condição de saúde do meu filho eu precisei reprogramar toda a minha rotina. Hoje sou obstinado na busca de possíveis soluções as demandas especiais do meu menino, que tem 14 anos, e em meio as suas lutas diárias, tem obtido grandes vitórias.


Sobre essa paixão *conta um pouco da sua experiência?

Considero que o nascimento do meu filho foi um divisor de águas: o acontecimento mais maravilhoso da minha vida. Aprendi o que é amor de verdade: o mais puro e transparente sentimento, que nada espera em troca. Antes eu só recebia esse amor, a partir de então eu passei a viver a prática de doar-me.


E tudo ficou ainda mais intenso a partir de 2018 quando meu filho foi diagnosticado com uma síndrome rara. Sem muito conhecimento sobre o tema, fui em busca de informação e apoio – e só encontrei o que precisava no exterior.


Foi um esforço que no início parecia estar acima das minhas possibilidades humanas, mas o amor sempre vence. Atualmente, meu filho encontra-se estabilizado e bem, tanto no aspecto cognitivo quanto motor, mas ainda requer muita atenção. Tem conseguido estudar normalmente e faz atividade física monitorada.


Por ser uma síndrome pouco conhecido pelos profissionais de saúde no Brasil, precisei me capacitar para ajudá-lo em casa; estudei técnicas de Pilates, de fisioterapia e tenho ampliado meus conteúdos de nutrologia aplicada, genética e neurológia - incentivado por pesquisadores dos Estados Unidos, Holanda e Israel (com quem converso quase diariamente).


Tornei-me representante da síndrome no Brasil (para instruir outros pais que passam pelo mesmo problema) e membro do Consórcio Internacional composto por um representante de cada país onde a síndrome foi detectada, multinacionais da indústria farmacêutica e a equipe da pesquisadores internacionais.


Mergulhei no universo da neurogenética na tentativa de salvar meu filho. E estamos bravamente nos superando a cada dia. Isso é fantástico e só aumenta o nosso amor.


De que forma essa experiência mudou a sua vida e o que te ensinou?

Me mudou completamente como pessoa; como pai eu sigo em construção, sem limites para amar. Se eu já era apaixonado pelo meu filho, depois de todo o ocorrido, tudo se exponencializou.


Que dicas você pode dar para os homens que estão planejando ou aguardando a chegada de filhos e também para os que já tem?

Aos homens que já tem filhos eu digo: nunca troquem amor de filho por dinheiro, poder ou sucesso. Vivam pelo valor da paternidade, não pelo lucro monetário.


Aos que não tem filho, só tendo para saber! Mas posso afirmar uma coisa: transforma qualquer um para melhor.


Se pudesse deixar uma mensagem para o mundo, qual seria?

A vida gira em torno da instituição família, não importa se você é casado, solteiro, com filho, sem filho... Nunca deixem o lado material se sobrepor. A família é o único lugar no mundo onde você será verdadeiramente insubstituível.





A Corregedoria Geral de Justiça do Amazonas cumprimenta os pais, lembrando que todo Pai tem potencial de ser um super-herói. Vocês são a metade essencial de tudo de bom que desejamos para a humanidade. Feliz Dia! Feliz Vida!
51 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo