“Ao mestre com carinho”

Atualizado: 14 de out.


Em edição comemorativa ao Dia dos Professores (15 de outubro), data bastante importante para todos aqueles que valorizam a educação no processo de desenvolvimento de uma sociedade, a seção “Fora do Expediente” trouxe a história de um colega de trabalho que se apaixonou pela docência ainda quando cursava graduação em Direito. Começou lecionando para crianças e adolescentes temas relacionados a nossa constituição federal. Posteriormente investiu na profissionalização do magistério e tornou-se um professor admirado por seus pares e por seus alunos - muitos dos quais são hoje amigos de vida e de trabalho, inclusive aqui na CGJAM. Por meio deste querido mestre saudamos os mais de 2,5 milhões* de professores em atividade no Brasil.


1) Quem é você?


Me chamo Bernardo Seixas, atualmente exerço funções públicas no Gabinete do Desembargador Corregedor Anselmo Chíxaro, realizando a apreciação dos procedimentos administrativos da Corregedoria Geral de Justiça, bem como dos processos judiciais da Primeira Câmara Cível, Tribunal Pleno e Câmaras Reunidas, e confeccionando minutas a respeito dos litígios e temáticas investigativas contidas nos procedimentos. 2) O que você mais gosta no seu trabalho?


A oportunidade de crescimento profissional no âmbito da apreciação dos procedimentos administrativos de controle da atividade prestada pelo Tribunal de Justiça do Estado do Amazonas, permitindo a contribuição para evolução dos processos e procedimentos aplicados pela Corte de Justiça, seja na atividade-fim ou na atividade-meio, bem como no serviço delegado às serventias notariais. Além, me alegra ter a oportunidade de trabalhar com inúmeros ex-alunos e constatar o sucesso profissional de cada um deles e o desenvolvimento técnico que adquiriram após o contato em sala de aula.

3) E fora do trabalho, quais são as suas paixões?


Após o expediente me dedico a lecionar na Universidade Federal do Amazonas e em Centro Universitários privados, aprimorando os conhecimentos adquiridos junto à função pública exercida na Corte de Justiça, bem como desenvolvo textos acadêmicos a respeito das temáticas jurídicas das disciplinas de Direito Constitucional, Civil e Processo Civil. 4) Sobre o magistério... Quando você descobriu esse talento?


Desde a Graduação em Direito adquiri o interesse em participar de projetos acadêmicos, sendo nessas atividades externas o contato inicial com a docência, pois iniciei o magistério lecionando para crianças de ensino fundamental e adolescente do ensino médio algumas temáticas relacionadas ao Direito Constitucional.

5) Quais conquista você acumula?

Na trajetória da docência, me tornei Mestre e Doutor em Direito. Estudei na Universidade de Pisa e de Barcelona, porém as maiores conquistas advindas do exercício de atividade profissional ligada à docência foi ter conhecido inúmeras pessoas que, primeiramente, foram meus alunos, mas, posteriormente, se tornaram amigos presentes em minha vida.


6) Que dicas você pode dar para quem tem interesse de crescer na docência?


Para desenvolvimento na docência se faz imprescindível a dedicação à pós-graduação strito sensu – Mestrado e Doutorado -, bem como o aperfeiçoamento constante no âmbito das disciplinas que lhe são ofertadas, com desenvolvimento de textos e reflexões a partir dos novos entendimentos jurisprudenciais e modificações legislativas.

7) Se você pudesse deixar uma mensagem para o mundo, qual seria?


O conhecimento nos leva à lugares nunca antes imaginados.




*De acordo com o Censo Escolar 2020 e o Censo da Educação Superior 2019, existem no Brasil 2,5 milhões de professores em atividade.

93 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo